Para você

Últimas Notícias e artigos

Capri Online Nº 63

21 de Outubro de 2021

As luzes e as aves

Saiba qual a importância da luminosidade para o dia a dia das aves

Por: João Paulo Z. Ferreira

 

 

Pouca gente sabe, mas ao contrário do que acontece com os humanos, os pássaros podem ver a luz UV que é a parte da luz solar natural.

E é justamente na presença da luz que normalmente eles se alimentam e reproduzem. Logo essa luminosidade se torna vital para a ave, assim como a água, o alimento e o ar. Para os pássaros, a vida sem o UB seria algo equivalente à vida dos seres humanos vendo tudo em branco e preto.

Algumas espécies de pássaros também se utilizam desta luz para diferenciar os sexos dos outros indivíduos.

 

As penas dos pássaros refletem a luz UV. Esse reflexo tem um papel importante no pareamento dos casais. Pássaros sem dimorfismo sexual (machos e fêmeas com aparências iguais) podem enxergar diferentes com o reflexo com esse tipo de luz.

Um pássaro-preto, um mainá, trinca-ferro, cardeal podem, quando expostos à luz do sol se enxergarem com cores diferentes, entre machos e fêmeas, uma visão que não é possível ao ser humano.

A percepção UV também exerce um papel significativo na alimentação. As sementes, as frutas maduras, os insetos, se mostram diferentes na visão da ave. Na exposição à UV, as cores dos alimentos são intensificadas, estimulando assim o apetite e o comportamento das aves.

 

POR CONTA DA IMPOTÂNCIA DESSES RAIOS LUMINOSOS, CONCLUI-SE QUE EM AMBIENTE DOMÉSTICO A AVE DEVE SER SUBMETIDA A UMA LUZ QUE PELO MENOS IMITE A UV.

 

No entanto, as luzes domésticas não têm a capacidade de substituir a UV, pois distorcem a cor natural para os pássaros, e por conta disso, há necessidade de uma lâmpada especial desenvolvida especificamente para essa finalidade.

 

Trata-se de uma lâmpada projetada especialmente para fornecer ao pássaro o nível correto de UV, sendo que essas lâmpadas são dificilmente de ser encontradas no brasil.

 

DIFERENÇAS VISUAIS ENTRE PÁSSAROS E SERES HUMANOS

 

A retina transmite informações das cores ao nosso cérebro. Os seres humanos percebem 3 cores preliminares: Vermelho, verde e azul através de 3 cones receptores chamados de: “visão tricromática”. A combinação dessas cores nos permite perceber milhares de cores existentes. Já os pássaros podem perceber 4 cores preliminares através de um quarto cone que é sensível à luz UV, conhecido como “visão tetracromática”.

 

FOTOPERIODISMO

 

A importância do fotoperiodismo (tempo de exposição da ave à luz), é essencial para uma boa qualidade de vida da ave, bem como a sua performance como reprodutor, ou ave de torneio.

 

Os pássaros percebem a luz de duas maneiras distintas. Uma através do olho, onde a retina transmite ao cérebro informações sobre a intensidade, a composição da cor e o tempo de exposição à luz. A outra é polarização (luz refletida) onde essa informação viaja em dois sentidos ao cérebro através do nervo ótico, com um trajeto especial à glândula pituitária.

 

Os pássaros têm uma maneira adicional de perceber a luz através de uma glândula chamada de “harderian”, que cerca seu olho. Essa glândula mede a duração do tempo de exposição à luz e passa essa informação para a glândula pineal. A glândula pituitária e a pineal agem como reguladores do sistema encócrino e processam o metabolismo do pássaro.

 

 

 

Fonte: Revista Passarinheiros & Cia 110

www.passarinheirosecia.com.br/tv/

 

INAUGURAÇÃO NOVA UNIGEN

 

É com muito orgulho, que hoje apresentamos a todos, o mais novo integrante do Grupo Anilhas Capri.

A Nova Unigen está com uma nova sede, equipamentos modernos, qualidade e equipe técnica e protocolos atualizados dos melhores exames em sexagem, genotipagem CIG (Código de Identidade Genética), paternidade e check-ups para auxílio no diagnóstico de doenças.

A equipe Anilhas Capri dá boas-vindas a todos os integrantes da Nova Unigen. 

Nossos Projetos

WhatsApp